Arquivo da categoria ‘Analista de sistemas’

Os 20 Mandamentos da TI

Publicado: 29/08/2011 por Paulo Medeiros em Analista de sistemas, Humor, Informatica, Programador

Conta a lenda que, quando DEUS liberou o conhecimento da informática para os homens, determinou que aquele saber iria ficar restrito a um grupo muito pequeno e selecionado. Mas, neste pequeno e seleto grupo, cujos membros se achavam semi-deuses, já havia aquele que iria trair as determinações divinas, e aconteceu o pior.
William Gates, mais tarde conhecido como Bill, resolveu ganhar muito dinheiro com aquela nova revelação do Alto, e….. todos conhecem o fim da história.
Mas, DEUS, ao expulsar todos do laboratório de análises e pesquisas de software e hardware, lançou sobre suas cabeças e de seus descendentes as seguintes juras:
  1. Não terás vida pessoal, familiar ou sentimental.
  2. Tua sanidade mental será posta em cheque antes que completes cinco anos de trabalho.
  3. Terás gastrite, se tiveres sorte. Se for como os demais, terás úlcera.
  4. A pressa será teu único amigo e as suas refeições principais serão os lanches, as pizzas e o China in Box.
  5. Teus cabelos ficarão brancos antes do resto da população. Se te sobrarem cabelos.
  6. Não terás feriados, fins de semana ou qualquer outro tipo de folga.
  7. Dormir será considerado período de folga, logo, não dormirás.
  8. Teu caráter será mensurado pela quantidade de certificações que tiveres.
  9. Happy hours serão excelentes oportunidades de ter algum tipo de contato com outras pessoas na mesma condição.
  10. A quantidade de memória e o processador de teu equipamento serão os diferenciais para que sejas bem visto ou não pelos demais.
  11. Ficarás cego, mas antes sentirás muita dor de cabeça, enxaqueca ou algo que doa muito.
  12. Terás sonhos com modelagem de dados, programação e, não raro, resolverás problemas de trabalho neste período.
  13. A máquina de café será tua melhor colega de trabalho.
  14. Trabalho será teu assunto preferido. Talvez o único.
  15. As pessoas serão divididas em dois tipos: as que entendem binário e as que não entendem. E verás graça nisso.
  16. Sentirás orgulho por tua tendinite ser mais extensa que a do peão sentado ao lado.
  17. Exibirás olheiras como troféus de guerra.
  18. A cafeína não te fará mais efeito.
  19. Terás um blog.
  20. E, inexplicavelmente, gostarás de tudo isso!
Anúncios

Tem gente que não acredita em Deus e que Deus não ouve seus pedidos e coisa e tal. Alguns vão achar que o que eu vou relatar agora não passa de uma tremenda sorte e coincidência. Mas eu não acredito em coincidência tão pouco em sorte, brinco às vezes nos meus maus momentos a respeito da minha sorte, mas na real? Não acredito em sorte.

Mas vamos ao relato em questão que eu pretendo depois transformar em um diário de bordo da minha próxima aventura.

No ano passado eu estive trabalhando em uma empresa onde meu trabalho não era exatamente na minha área o que de certo modo me consumiu muito, pois tinha muito serviço e pouca recompensa do ponto de vista do meu próprio ego.

Veja bem, não estou reclamando de salário, pois o que é combinado não sai caro (já dizia uma gerente minha) nem tão pouco a quantidade de serviço, porem a compilação de diversos problemas e o fato de eu não trabalhar exatamente em que eu gosto de fazer, estava tornando os dias cada vez mais escuros e a vontade de continuar onde eu estava era nula. Pois bem passei a trocar idéias com o Criador do universo relatando minha insatisfação, não brigando, não discutindo, não reclamando, apenas dizendo que gostaria de ter algo melhor se ele pudesse me dar realmente seria muito grato.

Então no inicio desse ano eu recebi a noticia não muito agradável de que eu estava sendo convidado a me retirar do quadro de funcionários da empresa. Ok, vamos lá, ta certo que não estava o mais contente do mundo pela minha situação, mas perder o emprego também não ajudava em nada né?

Alguns dias antes de eu receber o convite, outra noticia me chocou e de certa forma me tocou muito, que foi o terremoto que aconteceu no Haiti. O evento por si só já é triste suficiente para que, como seres humanos nós nos mobilizássemos para ajudar de alguma maneira como com doações de alimentos, roupas, etc. Mas meu coração ficou realmente compadecido com aquele povo e meu desejo era de fazer algo mais, e nasceu em mim uma vontade de ir como voluntário ajudar aquelas pessoas pessoalmente.

Pois bem eu estava a caminho de estar desempregado e não fazia a menor idéia de como poderia ajudar por que primeiro minhas habilidades técnicas não tem nada a ver com as necessidades emergenciais que essa população esta passando. Meu, sou um programador de computador e o país mal tem prédios em pé quanto mais energia elétrica, pra que eles precisariam de minhas habilidades? Tá ai uma resposta que eu ainda não consegui enxergar claramente.

Veja bem aos meus olhos esse desejo de fazer algo mais não nascera em mim de forma aleatória, afinal de contas eu já vi muita tragédia na TV e nunca quis tomar frente de forma ativa e participativa, então esse desejo veio de algo alem, esse desejo foi Deus quem acendeu em meu coração através do Amor pelo próximo.

As primeiras pessoas que fui consultar a respeito da possibilidade de ir para o Haiti (alem da minha família é claro) foi algumas lideranças da igreja que eu freqüento, pois sei que eles tem muitos trabalhos de assistência e imaginei que eles estivessem preparando algo para o Haiti, e eu não estava enganado realmente eles estavam recolhendo doações para enviar para o Haiti e tinha um projeto para assistência local porem não era algo emergencial imediato mas sim um projeto de reconstrução e que demoraria algum tempo para decolar. Foi meio que um banho de água fria, pois eu contava que podia fazer algo através deles agora, afinal de contas Deus tinha me dado o desejo de ajudar o próximo e nada mais lógico de que eu procurar a igreja né?

Então se passaram alguns dias e eu mantive uma rotina de envio de currículos já que eu estava desempregado e nada de resposta de nenhum contato, alguns amigos tentaram me ajudar me indicando a algumas vagas, mas mesmo assim nada aparecia.

E em março um colega da faculdade que eu não tinha muito contato acabou por me encontrar (não vou ficar descrevendo todo o processo de Networking, mas acredite invista nisso, pois vale a pena), pois ele estava saindo do emprego atual para ir para outra empresa e precisava de alguém para substituí-lo e lá estava eu preenchendo o perfil.

Fui para entrevista, foi uma entrevista de trabalho como outra qualquer, mas no final da entrevista o entrevistador me falou, olha tem um projeto que agente trabalha também, mas é um trabalho voluntario, nós desenvolvemos um sistema para uma ONG  pra atendimento medico, essa ONG se dedica a levar assistência medica a pessoas que vivem em locais de difícil acesso, como na Amazônia, e esse sistema desenvolvemos pra ajudar eles no controle e estatísticas dos atendimentos e tal… se você quiser participar vamos te enviar junto com a próxima expedição para a Amazônia e pagaremos o seu salário normal no tempo que você estiver por la.

Não preciso dizer que alem das negociações normais relativas a um emprego que já me agradavam esse diferencial arrebatou qualquer outra oportunidade que eu tivesse recebido naqueles dias e eu rapidamente topei a proposta.

Trabalhando na empresa eu já me senti extremamente bem, e passei a procurar a respeito da tal ONG e o que descubro? Eles estão fazendo também um trabalho no Haiti! Cara realmente eu fiquei muito feliz! E entendi também que talvez eu não viesse a ir pro Haiti agora de imediato, mas de certa forma sei que estou no lugar onde Deus queria que eu estivesse, podendo ajudar o próximo e estar lá onde à ajuda é necessária e onde eu posso ajudar com minhas habilidades.

Como eu disse antes esse é o primeiro post que dará inicio ao meu diário de bordo. Estarei partindo para a Amazônia dia 23/04 e volto dia 02/05 e claro durante esse período não terei internet, mas terei meu computador onde tentarei descrever no final do dia como este foi e quando retornar publicarei cada um dos textos um dia após o outro.